Barras de cereais podem render nova patente para o IFSC

A vontade de agregar valor a produtos regionais impulsionou professores e alunos do Campus Xanxerê a produzirem barras de cereais de erva-mate e milho. A ideia deu tão certo que a pesquisa foi contemplada num edital do IFSC de projetos inovadores e pode render uma patente.

A coordenadora do projeto desenvolvido no curso técnico de Agroindústria, Manoela Alano Vieira, explica que o objetivo foi usar produtos da região em forma de barras de cereais. “Cada vez mais esse produto está sendo mais consumido pelas pessoas com a mudança do estilo de vida e a busca por alimentos mais saudáveis”, conta a professora.

Além disso, o trabalho buscou trazer um novo uso para os ingredientes que servem de base para as receitas. Atualmente, a erva-mate é mais consumida na forma de bebidas tradicionais, como o chimarrão e o tererê, e o milho é mais usado para alimentação animal. “Queríamos agregar valor a essas matérias-primas regionais, buscando a inovação com o desenvolvimento de barras de cereais nutritivas e saudáveis”, destaca Manoela.

Essa pesquisa foi um dos trabalhos apresentados por estudantes do IFSC durante a SNCT no 1° Seminário de Pesquisa, Extensão e Inovação do Campus Xanxerê. Orgulhosa, a professora ressalta os benefícios que participar de um projeto de pesquisa. “Os alunos ganham confiança e conhecem na prática o que se aprende em sala de aula”, ressalta Manoela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *