Produtos feitos pelos alunos são expostos ao público

Requeijão cremoso, macarrão integral, vinagre de kiwi, compotas de frutas e geléias laranja, melancia e pêssego. Esse são alguns dos alimentos produzidos pelos alunos do curso técnico em Agroindústria do Campus São Miguel do Oeste e que foram expostos durante a 9ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

Parte dos alimentos foi produzida em aula e outra é resultado de um projeto de extensão, ambas orientadas pela professora Stefany Arcari. “O objetivo do projeto foi estudar a possibilidade de implantação de uma nova agroindústria nos municípios de Descanso e São Miguel do Oeste, baseada no cultivo de frutas da região”, explica.

Para descobrir se a nova agroindústria é economicamente viável, os alunos envolvidos com o projeto entrevistaram produtores rurais. “Chegamos a estimativas de viabilidade econômica do empreendimento e verificamos que seria viável a implantação”, diz o estudante Michel Ariotti, do 4º módulo do curso.

 

Oficina ensina planejar pomar para colher frutas durante todo o ano

Você já imaginou poder colher frutas frescas durante todo o ano em sua própria casa? Mostrar que isso é possível foi um dos objetivos da oficina “Planejamento de Pomar Doméstico”, realizada durante a SNCT do Campus São Miguel do Oeste.

Segundo o professor Adinor Capellesso, as pessoas que possuem pomares em casa normalmente cultivam apenas uma variedade de cada fruta. “Com isso, os pomares têm um período muito reduzido de colheita”, explica.

Para solucionar este problema e aumentar o período em que é possível obter as frutas, o “segredo” é cultivar diversas variedades de uma mesma fruta. “Plantando de forma organizada as variedades do pêssego, por exemplo, você pode colher a fruta durante até 90 dias do ano. A laranja e suas variedades podem ser produzidas de maneira contínua durante até 10 meses”, conta.

Com o planejamento adequado, uma família com quatro pessoas que tenha à disposição um terredo de 1.500 m² poderia poderia obter frutas variadas de forma contínua durante todo o ano. Entre as frutas que foram utilizadas na oficina estiveram pêssego, maçã, pera, amora, mirtilo, laranja, tangerina, limão, kiwi, banana, entre outras.

Estímulo à economia local

Para o professor, um dos principais benefícios do planejamento dos pomares é que, a partir dessa prática, as famílias podem se apropriar das técnicas de cultivo e passar a produzir comercialmente as variedades da fruta. “Temos muitas oportunidades na região e, caso a família se identifique com a atividade ou perceba que tem facilidade para produzir alguma das frutas, ela poderá se tornar também uma produtora, aumentando inclusive sua renda”, afirma Capellesso.

As oficinas fazem parte de um projeto de extensão aprovado pela Pró-Reitoria de Extensão e Relações Externas, o qual tem o objetivo de estimular a economia da região e estudar como diversas variedades de cada fruta se comportam na região de São Miguel do Oeste.

Visitantes conhecem infraestrutura do campus durante a SNCT

Como os eventos que compuseram a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) ocorreram dentro dos campi do IFSC, a comunidade externa e os estudantes de escolas da região que pariticiparam da SNCT puderam conhecer a infraestrutura da qual os alunos do IFSC dispõem para estudar. No Campus São Miguel do Oeste, um dos locais que recebeu mais visitantes foi o Laboratório de Biologia, no qual estavam expostos instrumentos utilizados em aulas de disciplinas técnicas e do ensino médio.]

Oficina ensina visitantes a prepararem frozen iogurte em casa

O iogurte congelado – popularmente conhecido como “frozen iogurte” – foi o objeto de trabalho de uma das oficinas realizadas no Campus São Miguel do Oeste durante a 9ª edição da SNCT. Com a participação de 40 pessoas no total, os responsáveis pela oficina ensinaram como produzir desde o iogurte que serve de base para o frozem até a etapa final da preparação (veja a receita e o modo de preparo abaixo). A oficina foi ministrada pelos três técnicos de laboratório do campus, Larissa Becker, Ane Luize de Oliveira, Giovani Gioda.

Entre os benefícios do consumo do frozen iogurte estão a redução do colesterol sanguíneo e a melhora tanto da digestão quanto da absorção de cálcio e proteínas do leite. Porém, o consumo deve ser moderado, pois é um alimento com elevado valor nutritivo.

Clique aqui e confira a receita de frozen iogurte com abacaxi disponibilizada aos participantes da oficina. Mais informações podem ser obtidas com os responsáveis pela oficina por meio do contato lab.agroindustria.smo@ifsc.edu.br.

Instalações artística levam visitantes à reflexão

Uma das maneiras de estimular a ciência e a tecnologia ao longo da SNCT no Campus São Miguel do Oeste foi por meio da arte. Duas instalações artísticas – técnica que dá uso diferente do comum para objetos do cotidiano – levaram os visitantes do evento a refletir – literalmente – sobre suas vidas. Criadas por estudantes do curso técnico integrado em Agroindústria, as instalações ficaram expostas durante a terça-feira, dia 30.

Uma das instalações, chamada “Redescobrindo”, utilizava espelhos e outros objetos reflexivos para levar os visitantes a pensarem sobre sua vida. “Não colocamos um espelho inteiro, que permitiria a pessoa a se enxergar por inteiro. Utilizamos fragmentos e outros objetos porque gostaríamos que as pessoas pensassem de uma forma diferente da usual”, explica uma das criadoras, Ana Paula Machado, do terceiro módulo do curso. Também elaboraram a obra as alunas Suélen Cristina Lehmann Schmitz e Bruna Luise Ayres da Silva.

A segunda instalação, chamada “Emoções”, foi elaborada pelos alunos Marcionei Bedin, Rodrigo Zorzi e Sergio Carpeggiani e permitia diversas interpretações de que participava. O visitante deveria seguir um caminho determinado por setas no chão e contornar obstáculos até chegar numa área coberta por palavras em português, inglês e latim, todas significando emoções. Ao final, uma surpresa para quem abrisse a caixa posicionada ao lado das palavras. “A ideia surgiu num debate e fomos aprimorando até chegarmos a este formato”, explica Sergio, também no terceiro módulo do curso.

Jogos educativos atraem a atenção dos visitantes em São Miguel do Oeste

Uma das atividades da SNCT que mais atraíram a atenção – e a participação – dos visitantes, alunos e servidores que participaram do evento na última terça-feira, dia 30, foi a exposição de jogos educativos trazida ao Campus São Miguel do Oeste. Os jogos estimulam o raciocício e a reflexão sobre fenômenos da física e da matemática e, em alguns casos, houve fila para utilizar os jogos.

Os itens foram trazidos ao campus numa parceria entre o IFSC e o Serviço Social do Comércio de Santa Catarina (Sesc). Confira abaixo algumas fotos dos jogos educativos.

 

Oficina resgata uso de plantas medicinais e condimentares

Uma das oficinas que fizeram parte da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) do Campus São Miguel do Oeste foi a Oficina de Plantas Medicinais, ministrada pela professora Keli Cristina Fabiane na terça-feira, dia 30. Com a participação de aproximadamente 50 pessoas ao longo dia, o objetivo da atividade foi resgatar o uso de plantas medicinais (como boldo e losna) e condimentares (como hortelã), uma prática comum principalmente na época em que havia menos farmácias e supermercados à disposição da população.

Segundo a professora Keli, o estímulo ao uso plantas medicinais não tem por objetivo substituir os remédios tradicionais. “Elas são uma alternativa mais saudável e que pode, inclusive, auxiliar em tratamentos que utilizem o fármaco”, explica.

Porém, é preciso conhecer a planta medicinal para fazer uso correto de sua essência. “Muita gente acha que planta medicinal é sinônimo de chá, mas existem plantas que devem ter uso tópico [passar na pele]. Além disso, a extração da essência da planta precisa ser feita da forma correta. A essência do boldo, por exemplo, deve ser extraída a frio, pois a extração a quente aumenta a chance de extrairmos substâncias tóxicas”, conta a professora.

Entre as plantas apresentadas aos participantes da oficina estiveram hortelã, poejo, losna, alcaxofra, catinga-de-mulata, entre outras. A oficina faz parte do projeto “Capacitação para utilização de palntas medicinais e condimentares e implantação de hortas medicinais em comunidades rurais” e pretende levar o conhecimento sobre as plantas a diversas comunidades em São Miguel do Oeste e municípios vizinhos.