Professores do Câmpus Florianópolis-Continente apresentam pesquisas durante a SNCT

Apresentação cultural “Identidade Santa Catarina - Brasil”, do professor Luciano de Azambuja

Apresentação cultural “Identidade Santa Catarina – Brasil”, do professor Luciano de Azambuja

Na segunda-feira (21), ocorreu a abertura do III Seminário de Pesquisa e Extensão do Câmpus Florianópolis-Continente, que integra a programação da 10ª SNCT, no auditório da Reitoria do IFSC. Os alunos assistiram a palestra “Turismo em Florianópolis – Gestão e Inovação” de Luciane Camelotti, da Secretaria Municipal de Turismo Cultura e Esportes (Setur) e a apresentação cultural “Identidade Santa Catarina – Brasil”, do professor Luciano de Azambuja. No final da noite, aconteceu a apresentação de trabalhos.

Na terça-feira (22), o evento deu continuidade à apresentação de trabalhos e uma das pesquisas apresentadas foi “Desenvolvimento de produtos glúten free na confeitaria”, das nutricionistas Emilaura Alves, Jane Parisenti e Andréia Gonçalves Giaretta e da professora do curso técnico subsequente em Panificação e Confeitaria Graziella Lemos Oliveira. No decorrer do ano de 2012, a equipe trabalhou receitas com farinha sem glúten, que foram testadas no laboratório do câmpus.

Apresentação do trabalho “Desenvolvimento de produtos glúten free na confeitaria”

Apresentação do trabalho “Desenvolvimento de produtos glúten free na confeitaria”

De acordo com Emilaura Alves, a necessidade de desenvolver produtos sem glúten criou-se através das aulas. “Os alunos tem que trabalhar receitas com restrições, como por exemplo a alimentação funcional. Por isso, desenvolvemos as receitas e criamos um material didático explicando o que é a doença celíaca e as receitas”, diz a professora.

Nas receitas da confeitaria, foram produzidos tartelette, quiche, madeleine, cookies, pão de ló, waffles e wrap. Após a produção, com auxílio da Associação dos Celíacos do Brasil (ACELBRA), foi realizada uma análise sensorial com celíacos – pessoas com intolerância ao glúten – e não celíacos. O resultado da pesquisa foi positivo e os alimentos tiveram boa aceitação em ambos os grupos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *