Sobre Jornalismo IFSC

Coordenadoria de Jornalismo do IFSC

Último dia de colóquios destaca o atletismo e a história do esporte

jaragua snct 026Na quinta-feira (24), o Câmpus Jaraguá do Sul promoveu o colóquio “História e evolução do esporte, com a participação do ex-técnico de atletismo e atual colunista do jornal O Correio do Povo, José Augusto Caglioni. O convidado trouxe sua experiência na área esportiva, relatando o funcionamento de centros de treinamento na Alemanha e a evolução da medicina esportiva e do treinamentos do esporte.

Caglioni relembrou, também, da sua experiência na atletismo e que o treinamento que realizava como técnico o levou ao tetracampeonato brasileiro do salto com barreiras feminino com a atleta Cornélia Caglioni, a qual atualmente é sua esposa. jaragua snct 046Cornélia também participou do colóquio realizado no câmpus.

O ex-técnico abortou, ainda, conhecimentos sobre tipos de treino, lesões esportivas e outras modalidades do esporte, como o futebol. Ao final da palestra, Caglioni sorteou cinco dos seus livros entre os participantes do colóquio.

Ainda na quinta-feira, o Câmpus Jaraguá do Sul realizou o colóquio “Inventivos ao esporte no município de Jaraguá do Sul”, com a participação de Jean Lautprecht, e na quarta-feira (23) ocorreu o colóquio “Tecidos esportivos”, com Everaldo Tavares Braga.

jaragua snct 049

Da esq. para a dir.: José Augusto Caglioni, Cornélia Caglioni (tetracampeã brasileira de salto com barreiras), Nilson Franz (ex-atleta de Jaraguá do Sul e esposo da servidora Ivana Boettcher) e Toto (ex-jogador de futebol do Cruzeiro e do Flamengo nos anos 90).

Fotos do projeto “O futuro começa hoje!”

Confira, abaixo, algumas fotos da visita realizada por alunos do 9º ano da Escola Municipal Marcos Emílio Verbinnen ao Câmpus Geraldo Werninghaus, que conheceram o câmpus e participaram de aulas experimentais das áreas de mecânica e eletrotécnica. A iniciativa faz parte do projeto “O futuro começa hoje!”, que tem o objetivo de estimular o interesse de estudantes do ensino fundamental sobre as áreas dos cursos profissionalizantes do câmpus.

Clique aqui e leia mais sobre a visita dos alunos ao IFSC.

gw futuro comeca hj pan (2)gw futuro comeca hj DSC04836 gw futuro comeca hj panoramica-alunoserobo

Atriz conta histórias no Câmpus Geraldo Werninghaus

gw contacao DSC04872A cultura também tem lugar durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. No Câmpus Geraldo Werninghaus, a atriz Sandra Baron realizou uma contação de histórias na sexta-feira (25). Com o nome “Tia Tana do Dercino”, a apresentação foi realizada para alunos e servidores do câmpus, que interagiram com a atriz durante a peça.

Para conhecer um pouco mais sobre a atriz e sua companhia, clique aqui e acesse o blog da Cia. Sandra Baron.

gw contacao DSC04889

Campeonato de lançamento de foguetes chama a atenção do público

SONY DSCUm campeonato de lançamento de foguetes foi a atração que mais chamou a atenção do público durante a SNCT do Câmpus Araranguá. É claro que não estamos falando de foguetes espaciais, mas sim de projéteis feitos com garrafa pet, que chegam a atingir mais de 100 metros de distância.

A fabricação do foguete é simples e os próprios participantes podiam confeccionar os seus no local para participar das demonstrações. Os competidores já trouxeram seus foguetes prontos.

A atividade nasceu quando cinco alunos do curso técnico integrado de Eletromecânica ficaram em dependência na disciplina de Física. Foi então que o professor Humberto Oliveira resolveu propor uma atividade de recuperação diferente, que faria os estudantes realmente estudarem e aplicarem o que aprendessem na prática. Devido à proximidade com o Clube de Astronomia de Araranguá, formado por alunos e servidores do câmpus, não foi difícil escolher um tema adequado.

SONY DSCTendo como base nos vídeos publicados no canal da Olimpíada Brasileira de Astronomia, os alunos reproduziram um kit lançador de foguetes e ainda o aperfeiçoaram. “O nosso modelo tem a trava de lançamento, que permite um controle maior do equipamento”, conta o professor Humberto.

SONY DSCDepois de pesquisar e construir o modelo, os alunos fizeram um trabalho de divulgação nas escolas da região, ensinando os alunos a construírem seus foguetes e convidando outros estudantes a participarem da SNCT. O resultado? Cerca de 50 competidores, várias demonstrações e dois dias inteiros de diversão e integração entre os estudantes. “A Física é uma disciplina que tende a afastar os alunos. Quando se consegue despertar o interesse deles de alguma forma, o aprendizado se dá de maneira mais tranquila e muito mais eficiente”, avalia Humberto.

O aluno Rafael Ramos Maciel do curso superior de licenciatura em Física está desenvolvendo seu TCC utilizando o foguete no processo de aprendizagem.

Para conferir o ranking com as distâncias alcançadas por cada participante, clique aqui.

Câmpus Caçador participa de evento da SNCT com apoio do Sebrae

CaçadorAlunos e professores do curso técnico e dos cursos de qualificação em Vestuário do câmpus Caçador, além do diretor-geral, Albertinho Della Giustina, participaram de um seminário promovido pelo Sebrae na noite de quarta-feira (23). O evento, que aconteceu na sede da Associação Empresarial de Caçador (ACIC), fez parte da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), uma iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia, com apoio do Sebrae e do IFSC.

O Seminário contou com duas palestras: Estratégia de Coleção – Calçados e Confecções, com a consultora do Instituto By Brasil, Tatiana Souza, e Case Daniela Tombini, com o empresário José Carlos Tombini, proprietário da confecção caçadorense Daniela Tombini.

Segundo Tatiana Souza, o Instituto By Brasil promove pesquisas e presta serviços de consultoria nas áreas de Design, Inovação e Sustentabilidade. A palestrante falou sobre estratégias para promover uma coleção na área têxtil e calçadista, abordando temas como planejamento, cronograma, inspiração e tendências.

Caçador 02Já o empresário José Carlos Tombini falou sobre o início da empresa, em 1993, quando ele e sua esposa decidiram inovar e apresentar à região de Caçador, com economia predominantemente baseada no ramo madeireiro, a área da confecção. Hoje, 20 anos depois, a empresa fabrica moda íntima para o mercado nacional e também exporta para todos os países do Mercosul.

As professoras do IFSC Danielle Ullrich e Daiane Toledo, consideram que o evento foi de grande valia para os alunos do câmpus, uma vez que o Instituto incentiva seus alunos a ser empreendedores. “A inovação é um dos pontos-chave para quem se interessa em ser empresário”, diz Danielle, que dá aulas na área de administração no câmpus Caçador.

SNCT supera expectativas no Câmpus Araranguá

SONY DSCDurante dois dias, o Câmpus Araranguá recebeu cerca de 15 escolas da região, que totalizaram mais de mil pessoas circulando pelas salas de aula, laboratórios e áreas externas. As integrantes da comissão organizadora da SNCT do câmpus, Marília Siebert e Ana Paula Pruner, confessam que não esperavam um número tão grande de visitantes.

“Apesar de termos tido pouco tempo para organizar, a semana superou nossas expectativas. O bom é que todos eles acabam virando multiplicadores, porque contam para os pais e os amigos tudo o que viram aqui”, avalia Ana Paula. Para Marília, o envolvimento dos alunos do câmpus foi fundamental para que tudo corresse bem. “Eles ajudaram muito, principalmente os alunos dos cursos integrados. Eles praticamente cuidaram de toda a logística das visitas sozinhos”, conta.

SONY DSCPara o próximo ano, o câmpus já planeja algumas mudanças. “As palestras e os minicursos desse ano foram mais técnicas, voltadas principalmente para os nossos alunos. Para o ano que vem podemos pensar em algumas atividades mais gerais, voltadas para o público externo”, avalia Marília.

Alunos de Joinville constroem eletrocardiogramas

EletrocardioEm uma das oficinas da SNCT em Joinville, alunos puderam construir um pequeno equipamento que simula o funcionamento de um aparelho de eletrocardiograma – aquele que identifica a intensidade dos batimentos cardíacos.

Trata-se de um circuito elétrico ligado a eletrodos que, ao serem colocados no peito, medem a diferença de potencial e fazem a lâmpada de LED piscar de acordo com a frequência cardíaca.

A atividade já estava sendo desenvolvida com algumas turmas do Curso Técnico de Eletroeletrônica, em uma ação conjunta de pesquisa entre o câmpus Joinville do IFSC e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

 

Câmpus Araranguá recebe mais de mil visitantes durante a SNCT

SONY DSCO movimento foi grande no Câmpus Araranguá do IFSC durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Entre os dias 23 e 24, cerca de mil pessoas visitaram o câmpus, a maioria alunos de escolas da região. Os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer todos os laboratórios, onde são realizadas as aulas práticas, e visitaram os estandes, que exibiam trabalhos dos cursos ofertados pelo câmpus.

A professora de Ciências Marisa Tramontim trouxe cerca de 30 alunos da 8ª série da EEB Professora Julieta Aguiar Bertoncini para a visita. Ela já conhecia a parte administrativa do câmpus e ficou impressionada com a qualidade dos laboratórios. “Esse contato com a atividade prática é muito importante na formação do aluno. Dá até vontade de voltar a estudar”, disse.

SONY DSC

Alunos da EEB Bernardino Sena Campos

Já a professora Celda Souza, da EEB Professora Maria Garcia Pessi, veio acompanhar um grupo de 60 alunos. Segundo ela, a SNCT é uma ótima oportunidade para os alunos conhecerem as opções disponíveis para eles. “É uma proposta interessante porque os alunos querem informação sobre os cursos do IFSC. E aqui eles podem tirar todas as dúvidas”, avalia.

Ginástica laboral divertida

GinásticaFazer pausas durante o trabalho, principalmente para quem fica muito tempo sentado e usando o computador, é essencial para evitar dores e até lesões. Mas aquela ginástica laboral que muitos acham monótona está ganhando um toque de diversão.

Alunos e servidores do IFSC participaram na SNCT destes “aquecimentos lúdicos”, como explica o professor Alcides Porcincula Jr, da Fundação Padre Fachini. Entre as atividades, uma variação do mata-mata e um jogo de basquete em que as cestas são bambolês. “Servem para movimentar o corpo, mas também como forma de integração do grupo”, explica.

Robô feito de Lego resolve o “cubo mágico” em alguns minutos

Bolsista Lucas e o professor Miguel mostram o robô à comunidade.

Bolsista Lucas e o professor Miguel mostram o robô à comunidade.

Quem já tentou resolver o “cubo mágico” sabe que não é tarefa simples. Além de paciência, é preciso estratégia. Muitas pessoas levam horas, até dias para deixar cada face com apenas uma cor. E tem aqueles que se frustram por nunca ter conseguido.

Mas um robô feito em Joinville resolve em cerca de 5 minutos. Ele foi construído com peças de Lego e conta com um programa de computador que foi baixado da internet. O bolsista do projeto, Lucas Schulze, explica que primeiro um sensor registra as cores de cada face do cubo e o programa encontra a solução. Então começa a parte mecânica do robô, que mexe o cubo de um lado para outro até deixar as faces com as cores únicas.

Para o professor Miguel Bahia, que faz parte do projeto de robótica do câmpus, os robôs têm um importante caráter motivacional entre os alunos, além de ser multidisciplinar, pois envolve matemática, física, programação, mecânica, elétrica. “Permite a integração destas áreas de forma lúdica e trabalha em vários níveis de escolaridade, desde pré-escola até superior.”
Realmente muitas crianças que visitaram o câmpus ficaram encantadas com este e outros robôs, como dois que jogam futebol e outro que parece um jacaré – ao se aproximar, ele abre e fecha a boca.

Segundo o bolsista Fernando Lapa, as crianças ficaram muito curiosas. “Queriam saber como funcionava, perguntaram bastante”, conta. E tem muita gente grande que também fica admirado. Foi a caso de Cláudio Sibem e da filha Cláudia, que visitaram a feira. “É incrível”, disse Cláudio, que tem um filho estudando no câmpus.

Mostra

Segundo o professor Stefano Zeplin, a mostra de Robótica é resultado de um projeto de extensão cujo objetivo é apresentar à comunidade interna e externa os diferentes robôs que vem sendo desenvolvidos por alunos e professores em TCC, projetos de iniciação científica e de extensão.

Além do Fernando e do Lucas, fazem parte do projeto de Robótica os alunos Hector Paradela, Hygor Bello, Leandro Kimura e André Piazza.