“SNCT foi oportunidade de ampliar conhecimento sobre nós mesmos”, avalia diretor do Câmpus Florianópolis

1 (7)A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia foi encerrada nesta quinta (24), com a apresentação da Orquestra de Cordas da Ilha. “Como todo evento dessa magnitude, alguns problemas existiram. Mas, no geral, a SNCT 2013 extrapolou as expectativas e, por isso, não podemos deixar de registrar os agradecimentos a todos aqueles que colaboraram com o sucesso da semana”, afirmou o diretor-geral do Câmpus Florianópolis, Maurício Gariba Júnior.

Para o diretor de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão, José de Pinho Neto, a edição deste ano resgatou um pouco de um evento antigo da então Escola Técnica Federal: a mostra de potencial estudantil. “Este ano eu percebi uma oportunidade para que a gente (alunos e servidores) se conhecesse. Para que estudantes e professores vissem o que os outros departamentos estão fazendo também. Foi muito positivo nesse sentido”, afirmou Pinho.

Para ele, os destaques dessa edição foram o estande da Fundação Certi, que trouxe um simulador de direção veicular, entre outros projetos, e a impressora 3D. “A participação dos professores também foi um diferencial. Eles vestiram a camisa e incentivaram seus alunos, e o resultado disso foram palestras sempre com um bom público”, disse Pinho.

Outra aposta desse ano foi a Feira de Estágio. “Foi uma proposta da Coordenadoria de Estágios que teve um saldo bem positivo. Já percebemos que algumas empresas terão que adequar seus estandes ao perfil do público do IFSC, mas vamos fazer ainda um questionário com os participantes para fazer um relatório com todos os pontos, bons e ruins, para melhorar ainda mais para a próxima edição”, avaliou o diretor.

>>> Confira as fotos da SNCT no Câmpus Florianópolis

Barco solar do IFSC está em exposição no Câmpus Florianópolis

IMG_20131023_092512A equipe Zênite Solar, formada por alunos do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), está com os preparativos a mil para a etapa catarinense do Desafio Solar – uma competição entre barcos movidos a energia solar que acontece em todo o Brasil. A embarcação está em exposição na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) 2013 no Câmpus Florianópolis.

“Na etapa passada, identificamos vários pontos críticos no sistema do barco. Alguns conseguiremos solucionar, mas outros precisam de mais tempo e recursos, não conseguiremos para esta disputa”, explicou o professor Flábio Batista, coordenador do projeto. Para São Francisco do Sul, a equipe também dobrou de tamanho: de quatro (a menor equipe que competiu na etapa anterior) para oito alunos.

“O nosso objetivo é ter o sistema pronto para participar das provas e realizar novos testes. O intervalo entre as etapas foi pequeno em relação à complexidade do sistema e temos consciência de que não é com poucos meses de trabalho que chegaremos perto do nível das outras equipes, que têm anos de experiência”, comenta Flábio.

Na última prova disputada, em julho, em Búzios (RJ), a equipe do IFSC ficou em último lugar. A campeã foi a Vento Sul, formada por estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), pentacampeã do Desafio Solar e favorita para a prova de São Francisco do Sul, que será realizada na primeira quinzena de novembro.

Público de mesa-redonda sobre drogas surpreende organização da SNCT do Câmpus Florianópolis

IMG_2053A mesa-redonda “Consequências do uso de substâncias entorpecentes na saúde, no esporte e na vida” surpreendeu os organizadores. Foram cerca de 200 pesssoas, entre professores, alunos e comunidade externa, que ouviram informações sobre o uso de drogas.

Participaram os professores do IFSC Câmpus Florianópolis Aldo Sena de Oliveira, Rita dos Santos, Marcelo Braga e também o delegado da Polícia Federal (PF) Ildo Rosa e o perito da PF Rogério Galiazzi.

Após uma breve apresentação do histórico do consumo de drogas pela humanidade, feita pelo professor Aldo, a professora Rita fez uma pequena palestra sobre a vulnerabilidade dos adolescentes em relação ao tema. “A neurociência comprova que, durante a adolescência – que biologicamente vai dos 12 aos 25 anos, mais ou menos – há uma diminuição no funcionamento dos neurotransmissores responsáveis pelo processamento da dopamina, o que gera um comportamento que busca o risco.

“A busca pelo risco vai desde o desejo de saltar de paraquedas até o uso de drogas. Mas, assim como a ciência comprova essa questão biológica, ela também dá a dica para evitar o consumo: aumentar a sensação de prazer e de bem-estar, e isso é obtido através do esporte”, ressaltou Rita, destacando que a prática de atividade esportiva é fundamental para uma adolescência sadia. Ela disse ainda que é possível alimentar o sistema de recompensa de forma inteligente, com bons livros, boa música e atividades junto à natureza”.

Representando a PF, o perito Rogério Galiazzi contou um pouco sobre o processo de produção de entorpecentes – que envolve, de forma geral, o uso de substâncias bastante tóxicas, como ácido sulfúrico e cal, e lembrou que é o livre arbítrio quem vai definir as escolhas de cada um e que, por isso, é preciso informação e conhecimento.

O delegado Ildo Rosa, por sua vez, falou não só sobre a questão legal, mas levantou também um tema maior. “Muitos jovens hoje se debruçam sobre o tema drogas, sem lembrar que há drogas muito mais letais do que as que estamos discutindo aqui. A corrupção, a miséria, que tiram a oportunidade de muitos outros adolescentes. Quantos não puderam estar onde vocês estão agora, não podem estudar? Os jovens discutem sobre drogas porque não tem oportunidade real de discutir assuntos como cidadania”, afirmou Ildo Rosa, defendendo que os estudantes tirem cedo o título de eleitor e votem de forma consciente para mudar o país.
Ele lembrou também que a internet não é o meio mais adequado para pegar informações sobre os efeitos das substâncias tóxicas sobre o organismo. “Na internet, se você quiser achar informações dizendo que maconha cura até unha encravada, você acha. Na hora de procurar, você tem que procurar as informações de um especialista”, disse o delegado.

Projeto finalista do Salão Design Casa Brasil está em exposição na SNCT do Câmpus Florianópolis

O Estudino, projeto dos estudantes de Design Cleide Luciane Morgerot, Francielly Dossin e Lucas Prisco Puga, é uma das atrações da Semana Nacional de Ciência e Tecnololgia (SNCT) 2013 no Câmpus Florianópolis. Criado para ser um local de estudos/artes, o móvel – cujo formato lembra o de um dinossauro –  foi finalista no Salão Design Casa Brasil 2013.
estudinocampus_P

A forma sugere um produto extremamente lúdico, onde as crianças podem realizar atividades escolares e práticas artísticas. Por ser composto por uma série de nichos, o Estudino ainda ganha outra funcionalidade: a de móvel organizador. “Pensamos num móvel que tivesse pelo menos quatro anos de uso, onde a criança possa brincar e guardar as coisas numa idade em que ela está aprendendo a se organizar”, disse Lucas durante a apresentação do Estudino na SNCT.

Apresentação do Estudino na SNCTDurante a palestra, os estudantes contaram como foi o desenvolvimento de todo o projeto e a participação no concurso. “É muito gratificante ver o seu projeto avaliado e reconhecido por profissionais da área. Temos projetos muito bons aqui, e recomendo que vocês se inscrevam, participem e acreditem, que vale muito a pena”, afirmou Cleide.

Transformando a teoria em prática

Os professores são enfáticos ao afirmar os benefícios que um projeto de pesquisa pode trazer para os alunos envolvidos. E não é à toa. Por meio de um trabalho desse tipo, os estudantes conseguem relacionar conceitos de disciplinas básicas com as mais técnicas e ver a aplicabilidade dos seus estudos.

Professor Aurélio no meio dos alunos Victor e Loranzan do Câmpus Florianópolis.

Professor Aurélio no meio dos alunos Victor e Loranzan do Câmpus Florianópolis.

Foi assim com o projeto de impressora 3D desenvolvido por alunos do Câmpus Florianópolis e apresentado na SNCT de Brasília. O professor orientador, Aurélio da Costa Sabino Neto, destaca essa interdisciplinaridade. “O projeto casou muito bem com a área de mecatrônica, envolvendo a parte de eletrônica, a mecânica de precisão e a computação”, explica.

Para o professor, fazer pesquisa pode ser muito proveitoso para os alunos comprometidos. “Percebo que os estudantes que se envolvem em pesquisa têm um amadurecimento maior”, afirma.

impressoraNo caso da impressora 3D, o projeto beneficiou não só os bolsistas. A máquina já foi usada para desenvolver uma engrenagem para um equipamento de outro curso. Além disso, as peças “impressas”em 3D podem ajudar os alunos em outras disciplinas, como a de desenho técnico. “Com o auxílio dessa máquina, podemos sair da abstração e tornar o conceito mais palpável para os alunos que estudam geometria espacial, por exemplo”, afirma Larozan Hinkel, estudante do curso de Engenharia Mecatrônica e bolsista do projeto.

O projeto deu tão certo que, com apoio de outros editais de pesquisa do IFSC, foi formado o Núcleo de Estudos em Manufatura Aditiva (Nema), um grupo de pesquisa para aprimorar o modelo, testando novas formas de alimentação e de movimentação mecânica. “É bem satisfatório ver o projeto finalizado, a máquina funcionando e poder continuar trabalhando nisso”, ressalta o professor Aurélio.

Impressora 3D do IFSC faz sucesso na SNCT de Brasília

DSC03210

Os alunos Victor e Larozan estão em Brasília representando o IFSC.

Imagine desenhar um produto no computador, apertar um botão e vê-lo ser construído em poucos minutos. Com uma máquina para manufatura aditiva, conhecida como impressora 3D, isso é possível. Esse foi um dos projetos do IFSC selecionados para representar o Instituto na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) de Brasília que começou nesta segunda (21) e segue até domingo (27).

Para mostrar a impressora 3D na prática, os alunos do curso de Engenharia Mecatrônica do Câmpus Florianópolis e bolsistas do projeto, Victor Andrade dos Santos e Larozan Hinkel, vieram ao Distrito Federal, acompanhados do professor Aurélio da Costa Sabino Neto. Os estudantes explicam que uma das aplicações da máquina é para fazer uma prototipagem rápida. “Ao invés de investir recursos na fabricação de uma peça experimental é possível usar a impressora 3D para criar protótipos de novos produtos que ainda estão em desenvolvimento”, explica Victor.

Visitantes ficaram curiosos em entender o funcionamento da impressora.

Visitantes ficaram curiosos em entender o funcionamento da impressora.

Para fazer o projeto, foi feita uma pesquisa bibliográfica para levantar os modelos existentes. “Nossa intenção foi verificar os modelos livres já existentes e melhorá-los, aprimorando a parte mecânica e otimizando a parte eletrônica”, conta Victor.

A máquina chamou a atenção de quem passava pelo estande do IFSC. “É muito gratificante ver a curiosidade do público em relação ao nosso projeto”, afirma Larozan.

Clique aqui para ver a impressora funcionando durante a SNCT de Brasília.

 

SNCT começa movimentada no Câmpus Florianópolis

A abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) 2013 no Câmpus Florianópolis foi na noite anterior, mas foi na manhã desta terça (22), que as exposições, palestras e atividades começaram de fato.

Um dos destaques da programação, e que rendeu um auditório lotado, foi a palestra do professor Anastacio da Silva Juniorescalada_blog, que falou sobre escaladas em altas montanhas. Munido de muitas fotos, ele contou sua experiência na conquista do Monte Mckinley, no Alasca, que tem mais de 6,1 mil metros de altura.

“A escalada exige muita atenção, pois a neve alta oculta muitas fendas. No Monte Mckinley também é preciso observar muito o entorno, pois a neve é muito instável e as avalanches são comuns”, disse o professor.

Vem aí a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2013!

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) de 2013 ocorrerá entre 21 e 27 de outubro, com o tema “Ciência, Saúde e Esporte”. Serão estimuladas e promovidas em todo o país atividades de divulgação, de difusão e de apropriação social de conhecimentos científicos e tecnológicos relacionados com esse tema.

O tema de 2013 foi escolhido para aproveitar os grandes eventos esportivos mundiais a serem realizados no Brasil, como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, que servirão para motivar a população, em especial as crianças e os jovens, a conhecerem os aspectos científicos, educacionais e de saúde envolvidos nas atividades esportivas.

Para conferir a programação dos câmpus do IFSC, clique aqui.

Gincana do DAELN movimenta o Campus Florianópolis

Durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o Departamento de Eletrônica (DAELN) do Campus Florianópolis realiza uma gincana em comemoração aos 25 anos do departamento. A competição teve três equipes inscritas e duas que ainda estão na disputa.

A gincana foi composta por tarefas de curta e de longa duração. O professor Flabio Alberto Bardemaker Batista explica que um dos objetivos da competição foi promover uma maior integração entre os alunos. “Um dos requisitos para compor a equipe era que ela tivesse integrantes de diferentes cursos do departamento”, ressalta.

Uma das provas foi a corrida de carros solares, realizada na tarde desta quinta-feira (18), onde os alunos tiveram que desenvolver um carrinho de controle remoto movido à energia solar.

Neste sábado (20), a partir das 8h, acontecem as provas finais da competição. “Vamos ter a última etapa das provas de longa duração e também a entrega da premiação para a equipe vencedora”, explica Mauro Tavares Peraça, chefe do Departamento de Eletrônica. Durante este dia, um dos critérios de pontuação será a participação das torcidas. Portanto, toda a comunidade está convidada a comparecer ao Campus Florianópolis.

Todas as informações sobre a gincana podem ser encontradas na página do Departamento de Eletrônica do Campus Florianópolis.

Secretário do MEC visita estande do IFSC em Brasília

Nesta terça-feira (16), o secretário da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC), Marco Antônio de Oliveira, esteve na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal. Após acompanhar a cerimônia de abertura, o secretário esteve no estande da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. Durante a passagem, marcou presença no estande do IFSC.